Bibliotecas livres

Oh! Bendito o que semeia
Livros… livros à mão cheia…
E manda o povo pensar! 
O livro caindo n’alma 
É germe – que faz a palma, 
É chuva – que faz o mar. 
Castro Alves

O que é uma biblioteca livre? 

Biblioteca livre é aquela em que livros diversos estão à disposição de qualquer pessoa que queira lê-los. Os livros são livres para ir e, até, para não voltar. A base dessa boa ideia é a relação de confiança. Nada de registros, de carteirinhas, apenas a condição de que os livros livres sejam bem tratados e devolvidos nas mesmas condições em que foram emprestados. Para as pessoas que levaram adiante o projeto coletivo de criar e manter uma biblioteca livre, o importante é que os livros circulem e que o maior número de pessoas possa vivenciar o prazer de uma boa leitura. Livro parado é livro morto.

O conceito de biblioteca livre, de um modo geral, causa estranhamento e simpatia. Nem todos estão preparados para lidar com esse tipo de liberdade, por mais simples que ela seja. Porque, de fato, é tudo muito simples mesmo. Trata-se de uma relação de troca. A sua postura ética em troca de um livro ótimo que você poderá ler sem pressa e devolver quando quiser. Algumas bibliotecas oferecem, também, a chance de você trocar o livro emprestado por um outro, seu, que estava lá na sua estante esperando uma chance para ser lido de novo.

A criatividade também é um elemento que tem caracterizado as bibliotecas livres no mundo inteiro: açougue, padaria, sítio, ponto de ônibus, borracharia, cabine telefônica, táxi, geladeira, bicicleta… não importa o suporte ou a natureza do negócio. O que importa é o desejo de abrir espaço no seu espaço tradicional para caber um monte de bons livros que serão compartilhados com um monte de pessoas diferentes. Boa vontade, desapego, espírito coletivo, amor à leitura e desejo de multiplicar este afeto pelo livro por meio de uma atitude gentil e generosa.

Por que voltamos a esse tema aqui no vinavina

Porque é um tema bom e porque novas e bem sucedidas experiências estão se multiplicando aqui no Brasil e, como achamos este movimento muito importante, resolvemos que seria bom multiplicar a informação. Queremos ajudar a divulgar e a promover tantas quantas forem as iniciativas em favor da criação de bibliotecas – sejam elas livres ou não. Queremos colaborar para fazer crescer, a partir das redes multiplicadoras que a internet veicula, o incentivo à leitura; queremos participar ativamente do movimento que acredita e afirma que a leitura é uma forma de lazer prazerosa, inteligente e divertida. Cada livro é um mundo novo. Cada biblioteca é um lugar de convergência de livros, palavras, pessoas e ideias e é um campo pacífico e aberto para a transformação pessoal e coletiva.

O mês de março está chegando ao fim, mas foi um mês marcado pelo retorno às aulas, pelo contato de milhares de pessoas com novos livros e novas leituras. Momento em que a roda do conhecimento começa a girar com mais força e frequência, trazendo uma onda de novidades boas, que vai lavando – com as águas abundantes de março – velhas ideias e velhos conceitos. Vai molhando a terra para preparar o terreno fértil no qual vão brotar muitas outras bibliotecas livres, que vão, por sua vez, fazer circular um número incrível de livros e de descobertas.

Quantos livros, nesses três primeiros meses do ano, você já leu até agora? Se a sua resposta for menos de um, aqui vai uma lista de várias bibliotecas livres para ajudar você a encontrar a sua ou, quem sabe, servir de inspiração para você criar mais uma…

Boa leitura para todos vocês!

 

Bibliotecas livres, leves e soltas…

 
1.   Biblioteca T-Bone: pioneira no Brasil, funciona em um açougue, em Brasília

 

2.   Bibliopote: biblioteca que funciona em uma padaria, em Curitiba (PR). Você pode levar os livros e devolver quando quiser, não há carteirinha, multa, prazo de devolução ou qualquer tipo de burocracia. É pegar e levar. Funciona há três anos. As pessoas geralmente devolvem os livros.

3.   Biblioteca Comunitária Sítio Vanessa: funciona nos mesmos moldes da Bibliopote, mas no litoral  do Paraná, na Mata Atlântica, atendendo a uma população que, de outra forma, teria difícil acesso a livros.

4.   Literatura na Padaria: inspirada na Bibliopote, mas instalada em Indaiatuba (SP).

5.   Bibliotecas em pontos de ônibus, em Brasília: você pode ler enquanto espera os ônibus ou pode levar os livros e devolvê-los em outro ponto.

6.   Projeto Bicicloteca: “Bicicloteca” é uma biblioteca itinerante, um movimento independente existente em diversas comunidades brasileiras e em outros países, geralmente para pessoas sem acesso a biblioteca ou comunidades distantes dos centros, as  quais utilizam a bicicleta como veículo para o transporte de livros. A Bicicloteca do Instituto Mobilidade Verde foi desenvolvida para atender moradores de rua através do Movimento Estadual da População em Situação de Rua. Trata-se de um triciclo com capacidade para 150 kg de livros que facilita o trânsito na cidade e o acesso de pessoas aos livros e à cultura.

7.   Biblioteca Sem-teto: criada em um prédio abandonado em São Paulo por um sem-teto.

8.   Biblioteca funciona na Rua em Limeira (SP): é isso. Funciona na rua!

9.   Floripa Letrada: vários pontos de leitura nos terminais de ônibus de Florianópolis (SC).

10. Estante Pública: livros em pontos de ônibus de Porto Alegre (RS).

11. Bibliotaxi: “Uma mão na direção e outra na educação” é um programa de fomento à leitura e educação envolvendo meios de transportes, desenvolvido pelo Instituto de Mobilidade Verde em Parceria com o Catraca Livre. Além do estímulo à leitura, o programa visa estimular a população para o uso de táxi e o seu compartilhamento como alternativa para o uso intensivo do automóvel privado, contribuindo para redução dos congestionamentos da cidade de São Paulo.
Contatos: 011 3042 4513 e contato@bibliotaxi.com.br

12. Ice Book – Biblioteca livre localizada no Restaurante Curitiba Light, no bairro Jardim das Américas em Curitiba. A Ice Book existe há dois anos.

13. Borrachalioteca: uma biblioteca dentro de uma borracharia. Projeto original que existe há mais de 10 anos, em Sabará (MG) e foi idealizada e organizada por Marco Túlio Damascena. A biblioteca conta hoje com quase 10 mil livros, dos mais diversos gêneros, à disposição da comunidade de Sabará. Ali, às quartas-feiras, ocorrem as Tardes culturais, voltadas para as escolas da região, quando são realizadas sessões de leitura, declamação de poemas e contação de histórias.

14. A cidade de Magdeburg, na Alemanha, queria uma biblioteca na decadente região central da cidade. Então, a população construiu uma por conta própria. Com mil caixas recicladas de cerveja. Saiba mais sobre a história aqui, no blog livroseafins.

15. A biblioteca que funciona dentro de uma cabine telefônica vermelha deve ser a biblioteca mais simpática do mundo. Cerca de 100 livros estão nela armazenados. Foi uma reação dos cerca de 800 moradores de Westbury-sub-Mendip, em Somerset, na Inglaterra, contra o cancelamento da biblioteca móvel que ia até eles. Leia mais aqui, no blog livroseafins.

Texto: Élida Murta
 trema.textos@gmail.com

“Quer romance?
Leia um livro!”

4 thoughts on “Bibliotecas livres

  1. Vina

    É sempre um prazer para a equipe do Vinavina divulgar essas iniciativas!

    Obrigada pelas sugestões e, para entrar em contato com a gente, é só mandar um e-mail para vinasocial@gmail.com ou comentar aqui no blog mesmo!

    Um abraço,
    Equipe Vinavina

    Reply
  2. Rinnah

    Amei seu blog me ajudou bastante na elaboração dos slides para apresentação da biblioteca Direito de Ler, biblioteca livre do TRT da 7ª Região!!! Parabéns!!!!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this