Parque das Ocupações do Barreiro

A vida pode ser maravilhosa quando uma rede de boas ações se conecta! Do telhado da Dona Penha às sementes brotadas plantadas no chão, boas ações se concretizam em sonhos realizados: o Parque das Ocupações!

Esse projeto começou há três anos e vem sendo desenvolvido a partir da parceria entre: Movimento de Luta dos Bairros, Vilas e Favelas – MLB, Grupo de Pesquisa INDISCIPLINAR (projetos de extensão Artesanias do ComumNatureza Urbana) e a Companhia de Saneamento de Minas Gerais – COPASA.  Para efetivá-lo, outras parcerias foram realizadas, dentre elas a que foi feita com a empresa VINA Gestão de Resíduos Sólidos, através de seu Departamento Socioambiental.

O projeto visa ao rompimento da dicotomia moradia para população mais vulnerável socialmente e preservação da natureza. O projeto abrange uma grande área, localizada na região do Barreiro, que inclui cinco ocupações urbanas autoconstruídas e algumas indústrias. A proposta é promover a urbanização das ocupações a partir do mapeamento da  relação dos moradores com o verde, o que não se restringe à sua subtração (como acredita o senso comum), mas também pelo cultivo e plantio de várias plantas. Ao longo de quase três anos, o projeto construiu uma parceria com a COPASA, e, por meio da iniciativa de um funcionário da concessionária (Cristiano Cerqueira Abdanur), obtivemos a doação de 60 mudas de árvores. Após reuniões realizadas com a coordenação do MLB (movimento que coordena duas das ocupações localizadas ali), decidiu-se que o plantio dessas mudas seria nas ruas da Ocupação Paulo Freire, e programou-se sua efetivação para o dia 24 de novembro.

    

No dia 15 de novembro, na sede da VINA, com o apoio da equipe do Departamento Socioambiental, várias ações de preparação e envolvimento de lideranças e moradores da Ocupação Paulo Freire foram realizadas. O objetivo é o plantio de 80 mudas doadas pela COPASA e pelo coletivo Boi Rosado Ambiental, dando início à implantação do Parque das Ocupações do Barreiro.

O bate-papo com a bióloga Sabrina Soares, em caminhada pela trilha ecológica na área de preservação de Cerrado da VINA, foi uma oportunidade de debater a importância das espécies dentro do ambiente urbano, suas funções ambientais e sociais. Durante a conversa, os moradores da Ocupação Paulo Freire ainda puderam conhecer e aprender um pouco sobre as mudas doadas. Além do bate-papo, foi realizada uma Oficina de produção de placas de identificação das mudas, organizada pela equipe do INDISCIPLINAR e pela designer Cristina Araujo. Nessa oficina, os moradores puderam preparar a própria placa de identificação, utilizando uma tradicional técnica de artesanato: a Pirografia.

  

Todo o processo de plantio foi pensado com cuidado. Para que as informações mais complexas fossem passadas à comunidade da maneira mais clara possível, foi utilizado um jogo dinâmico sobre o tema. O plantio de árvores traz consigo uma série de benefícios ambientais, como a preservação de cursos de água, a conservação da biodiversidade (aumentando a interação de várias espécies de flora e fauna), além da oportunidade de conscientização para mudança de comportamento, e de esclarecimentos sobre situações de conflito e dificuldades de manejo. O Jogo, produzido e orientado pela equipe do INDISCIPLINAR, foi conduzido pela bolsista Cintya Ornelas, que trouxe para a comunidade a oportunidade de aprender brincando.

As ações foram finalizadas com uma discussão coletiva, a partir de uma maquete do território com as contribuições técnicas da professora Luciana Souza Bragança e do funcionário da COPASA,  Cristiano Cerqueira Abdanur, que contribuiu para o  planejamento efetivo do plantio das mudas, com a definição, pelos próprios moradores, onde cada espécie deveria ser plantada.

    

No dia 24 de novembro, o Parque das Ocupações do Barreiro saiu do papel e virou realidade. Com a doação de terra vegetal, esterco, paliçadas e muito trabalho coletivo, as 80 mudas de espécies nativas foram plantadas na ocupação Paulo Freire. O envolvimento de toda a equipe no processo foi fundamental para o sucesso dessa ação: moradores da Comunidade Paulo Freire, coordenação do MLB – Minas Gerais, Cristiano Cerqueira Abdanur e equipe da COPASA, Janine (Boi Rosado Ambiental) Sabrina Soares e Cristina Araújo (representando a Vina – Departamento Socioambiental), Cintya Ornelas, Marcela Silviano Brandão Lopes, Luciana Souza Bragança (INDISCIPLINAR).

    

Os berços, previamente abertos pela equipe da COPASA, receberam cuidados e atenção de todos os envolvidos, além de proteção, com a reutilização de manilhas descartadas pela COPASA e de aros metálicos de tambores descartados na Sede da VINA. Após cada plantio realizado, as plaquinhas de identificação foram devidamente fixadas.

O Parque começa a surgir na Ocupação. A natureza chega às ruas e ao cotidiano. Essa é uma ação que surgiu em 2015, que virou semente plantada no chão a partir do encontro de Luciana Bragança e Cristiano Abdanur no Subcomitê de Bacias Hidrográficas do Arrudas, em 2017. Depois de muitas tentativas a ideia germinou e virou realidade. O Parque começa a brotar!

Veja link com mais fotos

O compromisso da VINA com a questão ambiental se traduz de forma efetiva na atuação do seu Departamento Socioambiental, que, desde 2003, vem desenvolvendo parcerias com vários setores da sociedade e, assim como nessa ação do Parque, direciona seu projeto de cooperação com a sociedade para difundir boas práticas e promover iniciativas em favor da conscientização social e ambiental.

Saiba mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *